Qual vídeo/vlog vocês querem no canal do youtube?

Pesquisar este blog

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Seguidores

Google Analytics

A Blogueira

A Blogueira
Estudante de Análises Clínicas, formada em técnico em farmácia, técnico em química e atualmente maquiadora profissional, aquariana, 27 anos, adora escrever, adora livros, Potterhead.

Seguidores

Tecnologia do Blogger.
domingo, 24 de agosto de 2014

Bom, como prometido no post anterior, neste post falarei da minha história de vida e farei um agradecimento todo especial.
Vou tentar resumir, pois já contei minha história aqui no blog.

Tudo começou quando aos seis meses de idade meus pais perceberam uma palidez inexplicável, decidiram então me levar ao pediatra, naquela época (1990) a Talassemia era pouco conhecida, como é até os dias de hoje. Na ida ao pediatra, ele fez um hemograma simples e constatou que eu estava com uma simples anemia e com o diagnóstico, ele receitou-me apenas sulfato ferroso mas acabei piorando, então meus pais me levaram novamente ao pediatra que imediatamente me encaminhou ao um hematologista, Dr. Paulo Moia Guirello e como em Maringá não fazia alguns exames ele me encaminhou aos cuidados do Dr. Giorgio Baldanzi e Dra. Edna do Hospital Pequeno Príncipe em Curitiba, lá fui diagnosticada com Beta Talassemia Major e recebi minha primeira bolsinha de sangue. Como meus pais sabiam muito pouco sobre  a doença, meu tio que na época morava em Santo André ficou sabendo da ABRASTA e comunicou meus pais e daquele dia em diante meu tio me ajudou muito. Na aquisição da primeira bomba infusora no ano de 1996, meu tio que buscou a bomba pra minha mãe, em 2012 quando passei mal em Curitiba, ele que me levou ao médico de São José dos Pinhais até em Curitiba, o que é quase uma pequena viajem de aproximadamente 40 minutos.

Agradeço a Deus todos os dias por ter me dado uma família muito especial, todos me ajudam de alguma maneira. Meu avô querido fez uma maquininha para adaptar uma seringa nacional na crono, minha tia Daiani e Roger me levam no hospital quando não estou bem, minha mãe nem preciso comentar nada o quanto essa guerreira já passou ao meu lado (não muito tempo com a dengue que já contei a história), meu pai e minha vó que sempre posso contar, minha tia Valéria que estou morrendo de saudades sempre orando por mim, meu agradecimento também aos meus dois tios queridos Audie e Janete que também nunca me desampararam, sou eternamente grata a minha família que amarei pra sempre!! Amo muito vocês!!

Beijinhos e até o próximo post

0 comentários: