Qual vídeo/vlog vocês querem no canal do youtube?

Pesquisar este blog

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Seguidores

Google Analytics

A Blogueira

A Blogueira
Estudante de Análises Clínicas, formada em técnico em farmácia, técnico em química e atualmente maquiadora profissional, aquariana, 27 anos, adora escrever, adora livros, Potterhead.

Seguidores

Tecnologia do Blogger.
domingo, 8 de novembro de 2015
Olá pessoal, tudo bem com vocês? Sei que estou sumida, mas sempre tem motivos e dessa vez não foi diferente, andei um tempo afastada do blog e até pensei em cancelar o blog, pois não sei como está sendo visto por vocês, por favor deixem comentários se estão gostando do blog e também sugestões.

Bom, vamos ao post de hoje: Rotina de um talassêmico

Em breve, muito breve espero ter o vídeo da rotina de um talassêmico, no meu caso, esse post vai ser voltado para todos os talassêmicos major!

A rotina de um talassêmico maior, ou major, é um tanto complicada, mas se feita direitinho tudo terá seu resultado. A primeira parte da rotina é a consulta médica periódica com seu (sua) hematologista, é de suma importância comparecer em todas as consultas para assim ter sucesso em seu tratamento.


Durante a consulta é sempre bom esclarecer todas as dúvidas com seu médico, contar tudo o que aconteceu com você durante o tempo que se passou entre uma consulta e outra.

A segunda parte da rotina é a realização de exames de sangue, urina e fezes. Geralmente, os exames mais solicitados pelo hematologista são: ferritina (a cada 3 meses), hemograma completo, contagem de plaquetas, uréia, creatinina, tgo, tgp, entre outros. É muito importante a realização dos exames, pois através deles seu hematologista pode acompanhar a sua evolução durante todo o tratamento. Por falar em tratamento, as próximas partes da rotina de um talassêmico (maior) é todo o processo de tratamento da talassemia major.


  • Transfusão de sangue: parte principal do tratamento da talassemia major, sem ela nós pacientes não sobreviveríamos. A transfusão consiste em transfundir as hemácias do sangue, pois na talassemia major a medula óssea não produz quantidade suficiente de hemoglobina. A hemoglobina é responsável por transportar oxigênio para todo o corpo e a hemoglobina faz parte das hemácias, mas não vou entrar aqui em parte técnica. O sangue pode ser: filtrado, fenotipado, irradiado e/ou lavado, no meu caso eu recebo lavado, filtrado e fenotipado. 


  • Tratamento quelante: O tratamento quelante consiste em tomar medicações para quelar o excesso de ferro que é acumulado no organismo com o acúmulo de transfusões. Cada bolsa de sangue contém aproximadamente 200 á 250mg de ferro. Nosso organismo tem todo um sistema para absorver o ferro, seja ele por alimentação ou no caso da talassemia maior, por transfusão de sangue, porém nosso organismo não possui um sistema excretor do ferro por isso a importância do tratamento quelante. Hoje existe no mercado, três tipos de quelante sendo eles dois orais e um injetável. Cada hematologista preescreve o tratamento quelante para seu paciente de acordo com os resultados dos exames realizados e também da resposta do paciente a medicação. No meu caso eu não me adaptei ao uso do Exjade, mas me adaptei ao uso do Ferriprox e Desferal. Dependendo do caso, pode ser que o hematologista passe o tratamento quelante combinado que consiste em uso de dois quelantes, podendo ser: Desferal e Ferriprox; Exjade e Ferriprox; Exjade e Desferal. Os medicamentos quelantes Exjade e Ferriprox são orais, já o Desferal é injetável subcutâneo e/ou intravenoso. No blog já expliquei como preparar o Desferal e o Exjade, o ferriprox não necessita de um preparo como os outros quelantes, pois ele é comprimido que deve ser engolido inteiro


Exjade



Ferriprox






Desferal

  • Outra parte do tratamento e não menos importante que as outras é o uso de outros medicamentos que cada paciente necessita, isso varia de paciente para paciente. No meu caso, além da talassemia, tenho osteoporose, pré diabete e gastrite medicamentosa. Para esses casos faço uso de metformina, cálcio e omeprazol, mas tem outro medicamento que a maioria dos portadores de talassemia major, minor ou intermediária toma é o ácido fólico, esse medicamento ajuda a manter a hemoglobina, ou seja, não deixa a hemoglobina cair muito.
Ácido Fólico.

  • Outra parte do tratamento também que não comentei ainda é o acompanhamento "multiprofissional", ou seja, é muito importante além do acompanhamento do hematologista, o acompanhamento de outros médicos e profissionais da saúde, como dentista, oftalmologista, endocrinologista, ginecologista (para as mulheres), urologista (para os homens), cardiologista, otorrinolaringologista, enfermeiros, etc... Isso é muito importante!
  • Dentro da parte dos exames, esqueci de citar um exame muito importante para os pacientes de talassemia major: ressonância magnética T2* para quantificação de ferro cardíaco, hepático e pancreático, esse exame é realizado uma vez por ano mediante solicitação do seu hematologista. Geralmente esse exame começa a ser realizado a partir dos 7 anos de idade.

Aparelho onde é realizada a ressonância


Essa é a rotina de um talassêmico maior, deixo aqui uma dica: não deixe nenhuma dúvida, esclareça todas as dúvidas com seu médico hematologista.







Se surgirem dúvidas durante seu tratamento pergunte ao seu médico hematologista, ele lhe esclarecerá todas as dúvidas.





3 comentários:

Ana disse...

Amei!! Bom saber pra que é talassêmico.....n

Roselane Pereira disse...

Obrigada pelas informações! Minha filha tem a minor! Aguardando mais informações! Bjs fique com Deus!

Fernanda Rebeque disse...

Estou em débito com o blog. Prometo postar muito em breve, postarei sobre a talassemia minor ou traço talassemico (que são a mesma coisa) e sobre a talassemia intermediária.