Qual vídeo/vlog vocês querem no canal do youtube?

Pesquisar este blog

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Seguidores

Google Analytics

A Blogueira

A Blogueira
Estudante de Análises Clínicas, formada em técnico em farmácia, técnico em química e atualmente maquiadora profissional, aquariana, 27 anos, adora escrever, adora livros, Potterhead.

Seguidores

Tecnologia do Blogger.
quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016
Olá pessoal, tudo bem com vocês? Estou ótima, muito ansiosa para minhas aulas começarem, só dia 29/02....logo chega!!
No post de hoje vou dar uma super dica que está funcionando comigo. Mas essa dica é só para ajudar a baixar a ferritina, por favor, sigam corretamente o seu tratamento quelante, só assim essa dica vai funcionar.
Bom, hoje venho passar para vocês uma super dica que peguei com uma super amiga na Conferência de Talassemia da  ABRASTA  realizada em Agosto de 2015 no Hotel Tauá em Atibaia - SP, essa super dica tem me ajudado a diminuir a minha ferritina, vou resumir para vocês um pouco da minha história. Nasci uma bebê normal, aos seis meses foi detectada a talassemia e já comecei a transfundir, com as transfusões de sangue regulares, começou a acumular ferro, com seis anos iniciei meu tratamento quelante, na época só existia o Desferal. Teve uma época que fiquei dois anos sem o Desferal, pois o mesmo me causou uma alergia que hoje sei que é comum (vermelhidão na pele onde foi aplicado o medicamento), meu hematologista suspendeu. Minha ferritina disparou, na época (2008) estava 6.800. Na conferência de 2014, minha querida, meu espelho, Merula E. A. Steagall  me deu uma luz, falou para eu tentar a combinação do desferal com o ferriprox, minha ferritina estava em 4.800 com acúmulo de ferro cardíaco e hepático moderado. Conversei com minha hemato, na época Dra. Tatiana Takahashi Higa, hoje diretora do Hemocentro Regional de Maringá, para tentarmos a combinação dos dois quelantes e o resultado não podia ser melhor. Hoje minha ferritina está em 1.589, com acúmulo de ferro cardíaco leve e fígado sem acúmulo de ferro.
Na conferência de 2015, minha super amiga me passou uma dica que comecei a por em prática tem uma semana. A dica é, além de seguir a risca o tratamento quelante, tomar chá preto, sim chá preto. Minha hemato já tinha me falado nisso, mas na época não dei muita bola (rebeldee...rsrsrs). Depois que ela me contou como o chá preto ajudou a diminuir a ferritina dela, comecei também a seguir essa dica. Eu tomo uma xícara de chá preto todos os dias, mas uma dica legal também é você substituir a água pelo chá preto, pode consumir ele gelado ou quente, tem que ser sem açúcar. Eu, assim que começar as aulas com certeza levarei uma garrafinha com o chá!.
Achei uma publicação em um site que fala o seguinte sobre o chá preto: Os taninos não podem ser consumidos em abundância, pois inibem a absorção de outros nutrientes importantes, especialmente o ferro e aminoácidos. Uso de chá preto, verde e café também diminui a absorção de ferro.Um chá preto que recomendo muito (que estou tomando) é da marca Twings, eu encontro em mercados grandes, não é muito barato, custa em média de R$7 reais a caixa com 10 saches, eu tomo os de sabores doces, como frutas vermelhas e o de cassis. Estou ansiosa para ver se está funcionando. Uma dica importante, é mesmo tomando o chá, não deixe de tomar os seus quelantes, eles é que fazem o efeito maior de eliminar o excesso de ferro, o chá apenas auxilia, ele não tem poder suficiente de eliminar o excesso de ferro sozinho!! Sempre sigam as recomendações de seu hematologista. Na minha última consulta, conversei com meu hemato, Dr. Francismar Prestes Leal sobre o chá preto, ele me falou a mesma coisa que a Dra. Tatiana, ele ajuda, mas não atua sozinho, seguir a risca o tratamento quelante é muito importante para o sucesso de seu tratamento! deixarei aqui uma imagem do chá que estou tomando. Beijos a todos e a todas. Rumo a ferritina 200. 



0 comentários: