Qual vídeo/vlog vocês querem no canal do youtube?

Pesquisar este blog

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Seguidores

Google Analytics

A Blogueira

A Blogueira
Estudante de Análises Clínicas, formada em técnico em farmácia, técnico em química e atualmente maquiadora profissional, aquariana, 27 anos, adora escrever, adora livros, Potterhead.

Seguidores

Tecnologia do Blogger.
quinta-feira, 10 de março de 2016
Olá pessoal, tudo bem com vocês?? Comigo está tudo ótimo, hoje peguei o resultado do exame de ferritina e baixou mais uma vez. Estava 1589 e agora está 1215, fiquei muito feliz. Não baixou o tanto que estava esperando, mas está ótimo, devagar chego na minha meta,
Bom o post de hoje é sobre família do futuro para quem é portador de talassemia intermediária e major, em breve volto com o post de volta as aulas e resenhas!

    Se tem uma coisa que o passar do tempo não muda é a vontade de se construir uma família. É verdade que hoje as pessoas estão cada vez mais focadas nos estudos e trabalho, e até mesmo mais distantes, devido às redes sociais, mais encontrar o verdadeiro amor e ter crianças lindas correndo pela casa ainda é um sonho que muitos querem realizar.
    Há alguns anos, os portadores de talassemia tinham restrições quanto a ter um bebê. Hoje, isso mudou. A mulher com sobrecarga de ferro pode desenvolver um quadro conhecido como hiogonadismo hiogonadotrófico, resultando em retardo da puberdade e até mesmo infertilidade. Por este motivo, Dra. Rekha Bajoria, hematologista do Institute for Woman's Health, Inglaterra, aconselha às portadoras de talassemia engravidar o quanto antes.
    "Se você deseja ter uma família, filhos, você precisa começar cedo, pois com o passar do tempo, pode ficar mais difícil ter um bebê. É muito importante que o médico acompanhe o desenvolvimento da glândula hipotálamo, pois é comum apresentar problemas devido à sobrecarga de ferro, causando a infertilidade. Ela é responsável pelos hormônios que irão produzir o óvulo", explicou Dra. Rekha.
    70% das pacientes têm problema nessa glândula, por isso o tratamento é realizado com hormônios. "Damos hormônios, por meio de injeção, para que os ovários se desenvolvam e produzam óvulos, possibilitando a gravidez. Este é um procedimento demorado, e no primeiro mês pode falhar. Mas fiquem tranquilas, porque isso é normal", disse.
    Outras opções são o congelamento dos óvulos e fertilização. Converse com o médico e veja qual a melhor escolha para você.
    Semelhante ao que ocorre às mulheres, os homens com talassemia major e intermédia também podem desenvolver hipogonadismo hipogonadotrófico (infertilidade), caso a quelação do ferro não seja realizada corretamente desde os primeiros anos de vida.
    "A indução do esperma também é feita por meio de injeção de hormônios. Para os homens este procedimento é um pouco mais longo e pode demorar cerca de dois anos para apresentar o resultado. Por isso, se você está na puberdade, indico a criopreservação do esperma", comentou Dra. Rekha.
    O fato do homem ser portador da talassemia e realizar o tratamento quelante não exerce nenhuma influência à saúde do bebê. Inclusive, para aquele que pretende ser pai, não há necessidade de parar a quelação do ferro.

Post retirado do Info Abrasta
Edição 34| ano 11| Jan-Fev-Mar 2016
Páginas: 6 e 7


0 comentários: