Qual vídeo/vlog vocês querem no canal do youtube?

Pesquisar este blog

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Seguidores

Google Analytics

A Blogueira

A Blogueira
Estudante de Análises Clínicas, formada em técnico em farmácia, técnico em química e atualmente maquiadora profissional, aquariana, 27 anos, adora escrever, adora livros, Potterhead.

Seguidores

Tecnologia do Blogger.
quarta-feira, 2 de março de 2016
Olá pessoal, tudo bem com vocês? Comigo está tudo ótimo, as aulas já começaram, mas vamos ao post de hoje, voltado para o título do blog.

    Conhecida como uma doença de idosos, a osteoporose atinge, na maior parte dos casos, pessoas acima dos 55 anos. Fatores como fumo e álcool podem acelerar o processo e, nos portadores de talassemia, ela pode ser um pouco mais precoce, caso o tratamento não seja feito corretamente.
    O osso é uma estrutura dinâmica, que naturalmente é renovada e reconstruída. A osteoporose ocorre quando o corpo deixa de realizar este processo. Então, se os ossos não se renovam como deveriam, ficam cada vez mais fracos e sujeitos a fraturas. As partes mais afetadas são o colo do fêmur, coluna, pelve e punho.
    Estar em dia com as consultas médicas é essencial, pois quanto antes constatar a doença, melhores serão os resultados no tratamento. Atualmente, o diagnóstico precoce é realizado pela densitometria óssea, exame que mede a densidade mineral do osso.
    "A osteoporose é apenas uma parte das doenças ósseas relacionadas com a talassemia. Ainda na adolescência, por volta dos 16 anos, fazemos um scan anual para prever possíveis fraturas. Existem casos de pacientes com 20 anos que já apresentam a doença, e dentre os motivos está a má formação óssea. Por isso é muito importante fazer o tratamento quelante desde cedo", segundo a Dra. Ratina Chatterjee, do Institute for Woman's Health, Inglaterra.
    O estilo de vida também pode ser um fator importante para o surgimento - ou não - da osteoporose. "Ficar sentado na frente do computado o dia todo não ajuda. É necessário se movimentar, fazer exercícios como nadar, caminhar, andar de bicicleta", comentou Dra. Ratina.
    A dieta também não pode ser deixada de lado. Os alimentos lácteos, como leite e queijos, são ricos em cálcio. Vegetais de cor verde escura, peixes e frutas como a laranja e a maçã também contém este mineral. Receber vitamina D ao se expor ao sol também é fundamental para fortalecer os ossos. "O tratamento é feito por meio de medicamentos, para estimular a formação do tecido ósseo", explicou a especialista.
    Dentre as opções estão hormônios sexuais e bisfosfonatos. Tudo vai depender do quadro clínico do paciente e é o médico quem definirá qual será usada.

Postagem tirada do Info Abrasta
Edição 34/ ano 11/ Jan-Fev-Mar 2016
Página: 12




0 comentários: